O que é Puericultura?

O que é Puericultura?

A OMS fez um levantamento entre os anos de 2000 a 2012 onde constatou que:

  • 74% das mortes, entre 30 e 70 anos de idade, deram-se por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT):
    • 31% doenças cardiovasculares,
    • 17% câncer,
    • 13% condições nutricionais, maternas e perinatais.

Além disso, pesquisas descobriram que as DCNT têm sua origem já no período pré-natal e na infância, o que aumenta a responsabilidade e importância do trabalho do Pediatra.

A Puericultura (do latim pueri = criança) é uma área de atuação do Pediatra que se caracteriza por “consultas médicas periódicas e sistemáticas, cujo foco é a prevenção e a educação em saúde, sendo fundamental o vínculo do pediatra com a criança e a família.”

A Puericultura já se inicia na gestação, durante a consulta pediátrica de pré-natal (tema abordado em outra publicação).

Tudo aquilo que fazemos de intervenção preventiva, desde os primeiros dias de vida do bebê, como, por exemplo, administrar vacinas, vitamina D, ferro, estímulo ao aleitamento materno, etc., temos, como objetivo, garantir que, essas crianças, ao se tornarem avôs ou avós, tenha uma vida adulta e velhice saudáveis.

Muitos pais me questionam até que idade “podem” levar seus filhos para consultas pediátricas. Costumo responder com meu testemunho: “Minha última consulta com meu pediatra foi aos 19 anos de idade. Posteriormente, ele veio ser meu professor na faculdade.”.

Como orientação, existe um calendário a ser seguido para as consultas de Puericultura, conforme o quadro abaixo:

0 a 2 anos

2 a 4 anos 5 a 10 anos 11 a 19 anos

1ª semana de vida

15 meses 5 anos

11 anos

1 mês

18 meses 6 anos 12 anos

2 meses

24 meses 7 anos

13 anos

3 meses

30 meses 8 anos

14 anos

4 meses

36 meses 9 anos

15 anos

5 meses

42 meses 10 anos

16 anos

6 meses

48 meses 17 anos

9 meses

18 anos

12 meses

19 anos


Cabe ao Pediatra, durante as consultas de Puericultura, avaliar e monitorar:

  • O estado nutricional da criança, segundo critérios clínicos e antropométricos do Ministério da Saúde (MS);
  • Como está a alimentação da criança;
  • A atualização das vacinas, conforme o calendário do MS;
  • Os marcos do desenvolvimento neuropsicomotor;
  • O desempenho acadêmico escolar;
  • A realização de atividades físicas, consoante o recomendado pelo MS;
  • A acuidade visual e auditiva;
  • As condições do meio ambiente;
  • Os cuidados dispensados à criança em seu domicílio;
  • Desenvolvimento da sexualidade;
  • O sono;
  • Saúde bucal;
  • Exposição à mídia.

Assim, a puericultura vem transformando o modo de se praticar a Pediatria no mundo. Como visto, a consulta pediátrica não se resume a verificar peso, altura e vacinas; engloba, além disso, ações de promoção à saúde das crianças.

Confie e siga as orientações de seu pediatra: tudo o que ele recomenda é visando, pura e simplesmente, vida longa com saúde a seu bebê!

FONTE: Tratado de Pediatria – Sociedade Brasileira de Pediatria, 4ª edição

Assista o vídeo explicativo em: https://youtu.be/y81PQsuqulU

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *